Publicidade

Publicidade

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Fraude no Bolsa Família em Ilhéus envolve mil pessoas


Uma fiscalização em Ilhéus descobriu cerca de mil funcionários municipais, ex-funcionários e cônjuges de servidores recebendo irregularmente Bolsa Família na cidade. Segundo o secretário de Desenvolvimento Social Jamil Ocké a iniciativa foi tomada ao perceber que várias famílias que se enquadram nos critérios não estavam recebendo o benefício. "Todo município ele tem a obrigação de fazer a fiscalização", explicou Ocké. "Quando assumi a secretária em 2013 a gente começou a fazer essa fiscalização, de maneira tímida, mas conseguimos fazer. Resolvemos fazer por lote, começando pelos servidores municipais e nossa surpresa foi perceber que tem servidores atuais e ex-funcionários, cônjuges, que estavam recebendo Bolsa Família e ao mesmo tempo são assalariados, alguns até com salários altos", diz. A auditoria continuará sendo feita com servidores estaduais e trabalhadores da iniciativa privada. Os beneficiários irregulares param de receber a Bolsa Família e podem até ter que devolver os valores recebidos. "A primeira coisa que a gente faz é bloquear o recebimento. A gente bloqueia, prepara o relatório social dessas famílias e manda para a Secretaria Nacional de Renda e Cidadania (Senarc), que é ligado ao Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), e aí imediatamente é feito uma avaliação para saber se teve má fé, se teve dolo... Averiguada essa questão, se eles acharem que foi má fé, fazem uma notificação à família, que tem prazo de 60 dias para se defender, direto para o MDS", explica o secretário. "Tem gente que declara um dependente a mais que não mora de verdade com eles, outros deixam de declarar alguma coisa. Tudo será avaliado". "Não é todo mundo que chega e recebe, e nós estranhamos ver famílias pobres que não estavam conseguido o benefício", diz Ocké, explicando porque o município resolveu fazer a fiscalização agora. Ele diz que cada caso deve ser avaliado individualmente pelo Ministério de Desenvolvimento Social. Segundo ele, será investigado como as pessoas em questão conseguiram se inscrever no programa. Ele diz que alguns dos beneficiários podem já ter se enquadrado nos critérios para receber o Bolsa Família, mas não renunciaram ao valor ao melhorar de vida. "Tivemos um caso aqui de uma senhora que devolveu o cartão porque não precisava mais, mas nem todos fazem isso". Em Ilhéus, são 22 mil famílias atendidas pelo programa, em investimento de quase R$ 3 milhões.

MP investiga retenção de macas do Samu

A 2ª Promotoria do Ministério Público estadual (MP-BA), em Feira de Santana, instaurou inquérito civil para apurar as constantes retenções de macas, que resulta na permanência de ambulâncias e funcionários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA).
O procedimento foi instaurado atendendo a representação do ex-deputado Colbert Martins. Para ele, o problema traz prejuízos à população. "Prejudica o atendimento do Samu e põe em risco a vida de quem necessita do serviço". Sem macas suficientes para transferir das macas do Samu os pacientes que chegam, o hospital acaba interrompendo temporariamente o serviço de urgência, já que os atendentes do Samu não podem deixar o hospital sem maca. Isso inviabiliza o atendimento de novos chamados. O diretor do HGCA, José Carlos Pitangueiras, diz que a unidade tem 302 leitos para atendimento e que a demanda diária é 50% maior. O que significa que o atendimento está sempre acima do limite. "Todos os dias temos, no mínimo, 450 pacientes. A questão não é só a compra de macas. O problema é maior que isso", frisou o diretor. Na primeira audiência do caso, no início da semana, foram ouvidos o diretor do HGCA e a coordenadora do Samu, Maísa Macedo. Procurada por A TARDE, a coordenadora argumentou que o MP-BA é que deve falar sobre o assunto. Segundo o promotor de justiça Tiago Quadros, o inquérito vai apurar e buscar solução para o problema. Uma nova audiência ocorrerá no final de novembro. Quadros diz que um acordo emergencial entre as partes prevê a disponibilização de cinco macas do Samu para ficarem no HGCA. "Quando o paciente chegar à unidade será colocado nessas macas, que estarão devidamente marcadas. A maca da ambulância será liberada", explica o promotor. Quadros ressalta que tanto o Samu quanto o Hospital Clériston Andrade levarão, na próxima audiência, um relatório de monitoramento dos casos encaminhados para o HGCA, para identificar situações que podem comprometer o atendimento do hospital, como o encaminhamento para a instituição de casos que podem ser levados para outras unidades. Isso é motivo de queixa da direção do HGCA, segundo o promotor, que vai fixar normas de gerenciamento das macas do Samu. Já em Vitória da Conquista (a 509 km de Salvador), a prefeitura tem 10 dias para explicar ao Ministério Público Federal a má conservação das ambulâncias do Samu. A decisão, do procurador André Viana, foi provocada por denúncias de abandono e deterioração dos veículos. Em nota, a prefeitura informou que as ambulâncias, que não têm mais condições de uso, já foram substituídas.

Dois homens são mortos e criança é baleada em Feira

Dois homens foram assassinados e duas pessoas, incluindo uma criança, foram baleados na manhã desta quinta-feira (30) no Parque Getúlio Vargas, em Feira de Santana, a 109 km de Salvador. A Polícia Civil da cidade investiga o crime. Segundo a 66ª Companhia Independente de Polícia Militar, Waldick José Alves da Silva, 44 anos, e Felipe Costa dos Santos, 20 anos, morreram no local. Pelo menos dois homens chegaram já com as armas na mão e abriram fogo contra as vítimas, que estavam em uma construção abandonada. O terceiro alvo do atentado, Alisson Henrique dos Santos, 20 anos, foi baleado. A menina Emanoele Souza, de 12 anos, que passava no local, também foi atingida. Os dois foram socorridos para o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA). Emanoele, moradora do bairro Ponto Central, retornava da escola. A polícia ainda não sabe o que motivou o crime.

Casa onde vivia Jorge Amado será aberta ao público

Depois de 11 anos fechada, a casa de número 33 da rua Alagoinhas, no bairro do Rio Vermelho, onde viveu o casal de escritores Jorge Amado e Zélia Gattai, será aberta ao público pela primeira vez. O imóvel foi reformado pela Prefeitura do Salvador, numa intervenção que contou com a parceria da Fundação Casa de Jorge Amado e da família do casal que encarna e simboliza mundo afora a cultura baiana e o espírito libertário do povo da boa terra. Pela primeira vez a casa será aberta para visitação. Os detalhes sobre a inauguração foram apresentados no final da manhã de hoje (30) à imprensa pelo secretário de Desenvolvimento, Turismo e Cultura, Guilherme Bellintani, na Fundação Casa de Jorge Amado, no Centro Histórico. Também estiveram presentes João Jorge Amado, filho do casal de escritores, a presidente da fundação, Myriam Fraga, e o curador do memorial da Casa do Rio Vermelho, Gringo Cardia, responsável pela implantação de museus em várias partes do Brasil e do mundo. A solenidade de abertura da Casa do Rio Vermelho – Jorge Amado e Zélia Gattai acontece no dia 7 de novembro (sexta-feira), às 15h, e vai contar a presença especial de atrizes que interpretaram personagens femininas do escritor baiano na TV e no cinema, entre elas Sônia Braga, que viveu na telona a inesquecível Gabriela, personagem ainda vibrante no imaginário masculino. O prefeito ACM Neto comandará a solenidade de inauguração. Nos dias 8 e 9 a casa vai receber apenas convidados. Durante um mês, período de ajustes e treinamento de pessoal, o imóvel estará aberto aos visitantes às sextas, sábados e domingos. Após isso, funcionará de terça a domingo. O acesso custará R$ 20 a inteira.

Governo age para acalmar base rebelde no Congresso

O governo deixou claro ontem o temor com o clima tenso que permeia a relação com o Congresso. Depois da derrota desta semana na votação dos conselhos populares e preocupado com a possibilidade de votações de propostas que possam impactar as contas públicas, o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, pediu ontem ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que remeta a ele a lista de projetos que a Casa quer votar até o fim do ano. Segundo Alves, Mercadante, que já foi parlamentar, sabe das pressões e demandas do Legislativo. Integrantes da base cobram a intensificação do diálogo entre o governo e seus aliados. - Foi uma conversa institucional, muito respeitosa. O ministro Mercadante já foi desta Casa, entende muito bem as pressões, as demandas do Legislativo. Ele apenas pediu para que informássemos as pautas que esta Casa gostaria de votar, nada além disso - relatou Alves. Depois de prometer mais diálogo em seu primeiro pronunciamento após ser reeleita, a presidente Dilma Rousseff disse ao vice-presidente Michel Temer, na última terça-feira, que deseja uma relação mais próxima com o PMDB. Aliado preferencial do governo e fiel da balança no Congresso, o partido voltou das eleições já impondo uma derrota ao Planalto na Câmara: a derrubada do decreto presidencial que cria uma estrutura de conselhos populares no governo federal. Embora céticos em relação à mudança de postura de Dilma, integrantes do PMDB consideraram um bom sinal ela ter recuado da proposta de plebiscito sobre a reforma política e ter aceitado fazer um referendo. Dizem que, em outros tempos, ela jamais mudaria de opinião. No comando do Congresso, os peemedebistas consideram a proposta de plebiscito uma usurpação das funções do Legislativo. Para integrantes do PMDB, Dilma é uma presidente fragilizada por ter sido reeleita com margem apertada de votos. Na conversa com Temer, Dilma não teria falado sobre reforma ministerial. O partido ocupa hoje cinco ministérios e gostaria de aumentar sua participação ou reassumir pastas mais robustas, ocupadas no governo Lula, como Saúde e Integração Nacional.

Claro, Vivo e Oi fecham acordo para comprar TIM

As operadoras Claro e Vivo fecharam acordo com o banco BTG Pactual para, junto com a Oi, comprar a TIM Brasil, a segunda maior empresa do mercado brasileira, e reparti-la em três. O valor não está fechado, mas pode chegar a R$ 31,5 bilhões, o maior negócio no setor no país. São cerca de R$ 30 bilhões, mais um prêmio de 5% pago aos acionistas, incluindo minoritários. A Folha apurou que será feita uma oferta aberta aos acionistas da Telecom Italia, dona da TIM Brasil, que decidirão em assembleia. Os principais acionistas, como a francesa Vivendi, tendem a aceitar. Ainda não está definido o que acontece com os clientes. A entrega da proposta está condicionada à venda, por parte da Oi, da Portugal Telecom (PT) em Portugal, um negócio que deve ser fechado na próxima semana. Segundo apurou a reportagem, cinco são os interessados. Entre eles estão duas operadoras --a francesa Altice é uma delas-- e três fundos de investimento. O valor dessa transação será de cerca de € 7 bilhões (R$ 22 bilhões), já descontando a dívida e incluindo um prêmio pelo controle. Com o dinheiro, a Oi reduzirá seu endividamento para bancar sua parte na oferta pela TIM. Nas conversas com o BTG Pactual, a Telecom Italia disse que a TIM Brasil não está à venda e fez uma contraproposta: uma fusão com a Oi. Mas só entrariam nesse negócio se assumissem o comando da nova empresa. Para isso, pagariam até R$ 3 por ação aos acionistas da Oi, praticamente o dobro de seu valor de mercado. Outra condição da Telecom Italia foi abrir as gavetas da Oi para evitar possíveis "surpresas" desagradáveis como aquela descoberta pela própria Oi no processo de fusão com a Portugal Telecom (PT). Após as diligências na contabilidade das duas empresas, surgiu um "empréstimo" de € 897 milhões feito pela PT à Rio Forte às vésperas da fusão. A empresa, que pertence ao Grupo Espírito Santo, sócio da Oi, foi à falência. O BTG respondeu à Telecom Italia que só poderia negociar a compra da TIM Brasil e ficou de enviar uma proposta para o negócio. Embora negue a venda da TIM, o presidente da Telecom Italia, Marco Patuano, já afirmou que tudo depende do "valor do cheque". Numa possível venda, parte dos recursos seria investida na Telecom Italia para permitir a oferta de TV, foco de seu novo sócio, a Vivendi.

Cantareira tem o mês mais seco desde 1930

O mês de outubro, que se encerra nesta sexta-feira, 31, e marca o início do período chuvoso, foi o mais seco em 84 anos do Sistema Cantareira, batendo o recorde de julho deste ano. Desde 1930, os rios que alimentam os reservatórios não registravam uma vazão tão baixa, de 4 mil litros por segundo, apenas 14,8% da média histórica mensal - que passou a ser registrada naquela década. Entraram nos reservatórios somente 10,7 bilhões de litros em outubro, quando a média é de 72,5 bilhões. Em contrapartida, 60,5 bilhões de litros deixaram as represas neste mês para abastecer 6,5 milhões de pessoas na Grande São Paulo que ainda dependem do Cantareira e mais 5,5 milhões na região de Campinas, no interior paulista. Isso significa que o déficit de água alcançou 49,8 bilhões de litros, ou 5% da capacidade do sistema. O agravamento da seca no Cantareira em outubro frustrou a expectativa dos órgãos reguladores do manancial e da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e antecipou o fim da primeira cota do volume morto. No início, os 182,5 bilhões de litros da reserva profunda das represas captados desde maio não seriam usados integralmente. Depois, projetou-se que durariam até 21 de novembro, passando ao dia 15 do próximo mês na última simulação. Agora, a previsão é de que se esgote em uma semana. A Sabesp usará uma segunda reserva, de 105 bilhões de litros, para manter o abastecimento na Grande São Paulo até março de 2015 sem precisar decretar racionamento oficial. As regras de uso ainda estão sendo discutidas pelos órgãos reguladores dos governos federal e paulista, embora a Sabesp já esteja captando água do segundo volume da Represa Atibainha, um dos reservatórios do Cantareira, na cidade de Nazaré Paulista.

Movimento de elevação de juros deve continuar

O placar apertado da reunião de quarta-feira do Copom, que aumentou a Selic para 11,25%, não deve ser interpretado como uma divergência entre os diretores do Banco Central sobre a necessidade de elevar os juros. Segundo uma autoridade do governo com trânsito na área econômica, os cinco votos a favor da alta e os três pela manutenção da taxa espelhariam dúvidas sobre o momento mais oportuno para a elevação da Selic, mas não sobre a necessidade do aumento, tendo em vista os riscos inflacionários. O ajuste da Selic sinaliza "o início de um novo ciclo de aumento de juros, embora ainda seja difícil mensurar sua intensidade e duração". A indicação de piora no cenário para a inflação é puxada pela desvalorização cambial de 10% desde a última reunião do Copom, mas também pela "resistência" das altas de preços. O BC usou esse termo até a ata de julho e o suprimiu a partir de setembro, mas voltou a ver sinais de dificuldade. O comunicado do Copom não deu indicações de se tratar de um novo ciclo de aperto monetário, mas a descrição feita ao Valor é que, neste momento, tudo indica que novos ajustes virão. O que não está claro para as autoridades do governo é a duração e intensidade desse aperto. Para uma definição do rumo que seguirão os juros será preciso ter um pouco mais de clareza no cenário econômico. Além do tom mais duro adotado pelo Federal Reserve - banco central dos Estados Unidos --, o governo brasileiro leva em conta incertezas internas, como a formação da nova equipe econômica.

Juros altos encarecem o Natal dos brasileiros

O brasileiro que está pensando em tomar crédito neste fim de ano pode começar a preparar o bolso. A retomada da alta de juros pelo Banco Central (BC), que anunciou na noite de quarta-feira mais uma elevação na Selic, para 11,25% ao ano, deverá pesar ainda mais no custo de empréstimos e financiamentos. A escalada dos juros, que já estão em patamar elevado, baterá pesado justamente quando o brasileiro mais precisará de dinheiro, durante as festividades de fim de ano, o que poderá prejudicar as vendas de Natal. Pior ainda se levar em conta que, a julgar pelo comunicado emitido pelo Copom na quarta-feira, a tendência é que hajam novas altas na taxa Selic, nas reuniões do órgão marcadas para dezembro e para janeiro de 2015. O sufoco será maior para os consumidores que, por não terem acesso a empréstimos mais baratos, como o consignado, acabam recorrendo a linhas emergenciais, que têm taxas mais caras. É o caso do cheque especial. Em setembro, a alta dos juros nessa modalidade chegou a 10,5% ao mês. Em média, uma pessoa que recorreu a esse tipo de operação teve de arcar com uma taxa de 183,28% ao ano, de acordo com dados divulgados ontem pelo BC. É o maior patamar em 15 anos, só ficando atrás dos juros praticados pelos bancos em abril de 1999, quando a taxa média dessa linha de crédito era de 193,65% ao ano.

Rendimento da poupança fica mais atrativo

Com a alta da taxa básica de juros, de 11% para 11,25%, anunciada nesta quinta (30) pelo Banco Central (BC), a poupança passou a render mais que fundos de renda fixa com taxas de administração superiores a 2,5% ao ano. A constatação é da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). Com isso, a recomendação é que investimentos menores sejam direcionados à caderneta, já que o custo dos fundos tende a subir quando o volume aplicado é pequeno. O aumento da Selic beneficia os dois tipos de investimento. No caso da poupança, influencia a taxa referencial (TR), que é acrescida ao rendimento fixo de 0,5% mensais. Segundo a Anefac, a caderneta passará a ter retorno de 0,58% mensais com a taxa básica a 11,25% ao ano desempenho superior aos 0,56% que vinha sendo obtido com a Selic a 11% ao ano. Mas leva vantagem em relação à renda fixa, pois é isenta de Imposto de Renda (IR) e não paga taxa de administração. Pela simulação da associação, um investimento de R$ 10 mil renderia, na poupança, 7,19% ao ano, indo, em um ano, para R$ 10.719. Caso o mesmo montante fosse aplicado pelo mesmo período em um fundo com taxa de administração de 1,5%, o valor final seria maior, de R$ 10.744. Já o mais caro dos investimentos, com taxa de administração de 3%, iria para apenas R$ 10.604.

Governo testa medidas para recuperar confiança

O primeiro movimento do Banco Central (BC) após a reeleição da presidente Dilma Rousseff parece o início de uma tentativa do Planalto de agora buscar um voto de confiança do mercado. Na busca pela reaproximação, a surpreendente alta de 0,25 ponto percentual da Selic na quarta-feira, levando o juro básico da economia para 11,25% ao ano, fez ontem o dólar cair com força e a bolsa fechar com avanço expressivo. A decisão do BC foi interpretada por economistas e agentes do setor financeiro como um sinal de que, a partir de agora, a prioridade é recuperar a credibilidade, começando pelo controle da inflação. – O governo tentou criar a percepção de que, neste segundo mandato (de Dilma), terá uma política econômica mais ajustada e que vai fazer o necessário para fazer a economia voltar aos trilhos – avalia a economista Alessandra Ribeiro, da Tendências Consultoria, lembrando que a alta foi inesperada não por ser desnecessária, mas porque não foi indicada pelo BC. Como a pressão inflacionária tende a permanecer em 2015, puxada principalmente pelo represamento de preços administrados, a tendência é de novas altas no juro básica. A medida é considerada necessária, apesar de reduzir ainda mais o lento ritmo de retomada da atividade econômica, após dois trimestres de PIB negativo que jogaram o Brasil em uma recessão técnica.

Câmbio e minério levam Vale a ter prejuízo de R$ 3,38 bi

Apesar dos recordes na produção de minério de ferro e cobre, a Vale apresentou no terceiro trimestre de 2014 prejuízo de R$ 3,381 bilhões. O resultado sofreu forte impacto da depreciação do real no período, mas já traz efeitos significativos da queda no preço internacional do minério de ferro: a receita operacional líquida caiu 26,5% com relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 9,062 bilhões e o EBITDA (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) caiu 48,3%, para R$ 6,854 bilhões. Embora admita que "a bola de cristal ainda está embaçada", a empresa conta com o crescimento de países asiáticos como Indonésia e Tailândia para recuperar território perdido com a desaceleração da economia chinesa. "O prejuízo se deve principalmente à depreciação do real. Isso ocorreu no segundo trimestre de 2013 e depois foi anulado nos trimestres seguintes. O importante é que não tem impacto no caixa, é contábil", afirmou o presidente da companhia, Murilo Ferreira, durante teleconferência para explicar o resultado. No balanço divulgado ontem, a empresa lembra que o real caiu 11,3% em relação ao dólar no trimestre, provocando um impacto negativo de de US$ 1,943 bilhão na dívida da companhia. Além disso, a variação cambial trouxe perdas de US$ 740 milhões com o impacto em derivativos. Mas o cenário para os próximos meses permanece incerto, uma vez que os preços do minério de ferro, produto que representa 64,2% da receita da companhia, não dão sinais de recuperação. No terceiro trimestre, a empresa produziu 85,7 milhões de toneladas em suas minas e vendeu 63 milhões de toneladas a um preço médio de US$ 68 por tonelada, uma queda de US$ 16,6 por tonelada com relação ao trimestre anterior.

'Máfia da saúde' na PM desviou até ar-condicionado

Um dos focos da ‘máfia da saúde’ que atua na PM, o Hospital Central da corporação deveria ter recebido 50 aparelhos de ar-condicionado. Porém, auditoria realizada pelos militares constatou que só foram entregues 27, sendo que apenas seis eram compatíveis com 22 mil BTUs, como consta no pedido. Os equipamentos foram comprados este ano por R$ 420 mil. “Instauramos mais um procedimento para o caso. A cada descoberta abrimos um inquérito”, informou o chefe administrativo do Estado-Maior, coronel Ricardo Pacheco. As investigações sobre supostos desvios na área de saúde da PM provocaram a queda de quatro coronéis da cúpula do setor na corporação. A transferência do grupo para a Diretoria Geral de Pessoal (DGP), a famosa ‘geladeira’, foi publicada no boletim interno 199 de quarta-feira, como divulgou com exclusividade o blog ‘Justiça e Cidadania’, do DIA. Foi do comandante-geral José Luís Castro Menezes a decisão de exonerar dos cargos os coronéis Armando Porto Carreiro, do Hospital Central da PM, no Estácio; Sérgio Sardinha, do Hospital Central de Niterói, Kleber dos Santos Martins, da Diretoria Geral de Administração e Finanças (DGAF), e Alberto Alves Borges, da Diretoria Geral de Saúde (DGS). O escândalo de mais de R$ 16 milhões é investigado pelos militares, pela Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança, e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público. Três dos quatro oficiais exonerados ajudavam nas apurações da Subsecretaria de Inteligência e do Gaeco. O grupo revelou que uma das técnicas usadas no esquema fraudulento era pegar ‘carona’ em licitações feitas por outros órgãos.

Lista de atrasados de até R$ 43.440 deve sair hoje

O CJF (Conselho da Justiça Federal) informou que a lista com os atrasados do INSS de até 60 salários mínimos (R$ 43.440, neste ano) deve ser divulgada hoje. Ontem, faltava o Tesouro Nacional liberar os recursos para a Justiça. O governo tem liberado essa verba só no último dia útil do mês. Há a previsão de os segurados terem a grana a partir de 10 de novembro. Receberá neste lote quem teve o atrasado de até 60 salários mínimos autorizado pela Justiça em setembro. Os atrasados nesse valor são pagos cerca de dois meses após a Justiça autorizar o pagamento. Para saber se foi incluído, o segurado de São Paulo e Mato Grosso do Sul deve consultar o site do TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região). Ainda falta confirmar o dia para o pagamento dos atrasados do INSS acima de R$ 37.320, feito uma vez por ano. Segundo o Conselho da Justiça Federal, o cronograma prevê que a Secretaria do Tesouro Nacional vai liberar os valores hoje. O governo, porém, não confirmou a data. Por lei, o Planalto tem até dezembro para pagar o valor, mas costumava fazer o depósito no primeiro semestre.

Maior assaltante de bancos no Rio é preso após perseguição

Apontado pela polícia como o maior assaltante de bancos da atualidade no Rio de Janeiro, André Nunes Barcelos, de 40 anos, o Russinho, foi preso nesta quarta-feira por agentes da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), após uma perseguição em alta velocidade por ruas e avenidas da Zona Oeste do Rio. Acusado de assaltar quatro bancos nos últimos oito meses, e com a prisão preventiva decretada pela justiça, Russinho estava dirigindo um Vectra 2.0, quando foi visto por policiais que esperavam sua passagem pelas proximidades de um posto de combustíveis, na Avenida Santa Cruz. Três agentes que estavam em um carro descaracterizado iniciaram uma perseguição. Enquanto isso, inspetores que estavam em outras duas patrulhas da Polícia Civil, aguardavam em pontos estratégicos da estrada. Próximo a um pardal eletrônico, o bandido percebeu que estava sendo seguido e fez um retorno na estrada. Em seguida, aumentou a velocidade, chegando a atingir cerca de 160 quilômetros por hora. Uma das viaturas caracterizadas foi mobilizada e o agentes fecharam a pista, entre os bairros de Santíssimo e Vasconcelos. Russinho viu o bloqueio, a uma distância de 150 metros e tentou frear. Foi o suficiente para ser alcançado pelo carro descaracterizado, onde estavam três agentes. Veja mais aqui

Homicídio no Parque Santa Clara

Josimar Gonçalves Guedes, 37 anos, foi assassinado na noite desta quinta-feira (30), no loteamento 7 de setembro, próximo ao antigo Motel Carinhoso, em Itabuna. Pelo menos, 10 perfurações foram encontradas no corpo de Josimar, que não tem uma das mãos. Ele é o gari que perdeu a mão em 26 de abril de 2013, em acidente de trabalho. Josimar tentava retirar uma lata do caminhão de lixo quando teve a mão decepada. Foi o 124º homicídio em Itabuna, em 2014 - o 13º de outubro.

Dupla armada presa no no Posto Flecha

Ricardo Ferreira dos Santos (Batata), 30 anos, e Márcio Silva Santos (Juquinha), 23 anos, ambos moradores do bairro Emanoel Leão, foram perseguidos e presos, próximo ao posto Flecha, na BR-101, em Itabuna. Juquinha já tem um mandado judicial em aberto. Ele também vai responder por falsidade ideológica, já que afirmou se chamar Cristiano Batista Alves. Os dois estavam armados com um revolver calibre 32. A dupla tentou fugir ao ver a viatura da polícia, o que chamou a atenção dos agentes. Batata e Juquinha foram flagranteados no Complexo Policial de Itabuna.

Manchetes dos Jornais


A Tarde
MP investiga retenção de macas do Samu

Correio da Bahia
Dois homens são mortos e criança é baleada em Feira

Tribuna da Bahia
Casa onde viveu Jorge Amado será aberta à visitação pública

O Globo
Carros com até três anos de uso serão isentos de vistoria

Folha de São Paulo
Alta surpresa dos juros anima mercado e faz Bolsa subir; dólar cai

O Estado de São Paulo
PSDB pede ao TSE auditoria especial nas eleições presidenciais. Para PT, tucanos querem forçar 3º turno

Correio Braziliense
Renan nega pauta bomba e pede diálogo entre governo e Congresso

Valor Econômico
Presidente vai manter pelo menos doze ministros

Estado de Minas
Juro do cheque especial em setembro é o maior desde 1999; 14ª elevação seguida

Jornal do Commercio
Governo do DF isola UTI neonatal após descobrir três bebês com superbactéria

Zero Hora
Multas ficarão até 900% mais caras a partir de sábado

Brasil Econômico
'Reforma política contará com participação popular', diz presidente da Câmara

Esporte na TV

11:00 - Tênis, Masters de Paris: duas quartas-de-final - SPORTV2
11:00 - Judô, Grand Slam: etapa dos Emirados Árabes - ESPORTE INTERATIVO, SPORTV3, ESPN+, BANDSPORTS e WATCH ESPN (Internet)
13:00 - Velocidade, Fórmula 1: primeiro treino do GP dos EUA - SPORTV
13:45 - Futebol, Copa da Rússia: Rubin Kazan x Spartak Moscou - FOX SPORTS 2 (gravado)
16:30 - Tênis, Masters de Paris: duas quartas-de-final - SPORTV2
16:45 - Futebol, Supercopa da Catalunha: Barcelona x Espanyol - ESPORTE INTERATIVO (gravado)
17:00 - Velocidade, Fórmula 1: segundo treino do GP dos EUA - SPORTV
17:30 - Futebol, Campeonato Alemão: Schalke 04 x Augsburg - ESPN+ e WATCH ESPN (Internet)
17:45 - Futebol, Campeonato Espanhol: La Coruña x Getafe - SPORTS+
17:45 - Futebol, Campeonato Português: Benfica x Rio Ave - SPORTV3, ESPN BRASIL e WATCH ESPN (Internet)
18:00 - Boxe, Peso Pesado da OMB: Irineu Costa Júnior x Cristian Hammer - ESPN e WATCH ESPN (Internet)
19:30 - Futebol, Campeonato Brasileiro Série B: Atlético Goianiense x Vila Nova - PREMIERE
19:30 - Basquete, NBB: Paulistano x Flamengo - SPORTV
21:00 - Handebol, Torneio das Quatro Nações: Brasil x Egito - SPORTV2
21:50 - Futebol, Campeonato Brasileiro Série B: Paraná x Vasco - SPORTV (PR assiste no Premiere)
22:00 - Basquete, NBA: Chicago Bulls x Cleveland Cavaliers - ESPN e WATCH ESPN (Internet)
22:30 - Hóquei no Gelo, NHL: Dallas Stars x Anaheim Ducks - ESPN+ e WATCH ESPN (Internet)