segunda-feira, 17 de março de 2014

Cidade das Artes tem verba de R$ 28 milhões por ano

O investimento milionário na construção da Cidade das Artes (antiga Cidade da Música) dificilmente vai retornar aos cofres públicos. Aberto no ano passado para a população, o monumento que custou R$ 500 milhões está com a arrecadação no vermelho. O dinheiro que veio da bilheteria e dos patrocínios, em 2013, cerca de R$ 2,3 milhões, está muito aquém do que a luxuosa casa de espetáculos precisa para pagar suas despesas.“Isso aqui nunca vai dar lucro”, sentencia o ex-Secretário Municipal de Cultura e responsável pelo megacentro, Emílio Kalil. Mas este não é o único problema que bate à porta do complexo cultural. A estrutura não foi planejada para ficar próxima ao mar, e a maresia se tornou um inimigo diário. Assim como os detalhes da arquitetura. Alguns vidros são tão altos que se tornam impossíveis de serem limpos. Um trabalho que dependeria da contratação de alpinistas.

Nenhum comentário: