quinta-feira, 20 de março de 2014

Nas correntezas da discórdia

Um rio de problemas. O pedido do governador Geraldo Alckmin ao governo federal para bombear água potável no Rio Paraíba do Sul e levá-la para abastecer São Paulo pode esvaziar o Rio de Janeiro e uma parte de Minas Gerais. Literalmente. Se o projeto for aprovado pela Agência Nacional de Águas (ANA), os ambientalistas apostam que, além de não resolver o desabastecimento paulista, vai reduzir o volume de água que chega às torneiras dos cariocas. Bem mais: pode influenciar no desenvolvimento econômico do Vale do Paraíba, onde o rio serve não só para captar água, mas também para gerar energia e alimentar as indústrias instaladas na região.São Paulo vive hoje a maior crise de abastecimento. O sistema Cantareira — que leva água a 15 milhões de pessoas — está com reservatórios praticamente secos. 

Nenhum comentário: