domingo, 20 de julho de 2014

Em meio à crise, governo de SP fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d’água


A escassez hídrica em São Paulo levou o governo Geraldo Alckmin (PSDB) a lançar uma ofensiva contra o furto de água na Grande São Paulo e em cidades do interior abastecidas pelo Sistema Cantareira, que passa pela pior estiagem da história. Só na região de Campinas, mais de 300 quilômetros de rios foram sobrevoados em busca de captações clandestinas e uma série de blitze em indústrias e fazendas já resultou em 12 multas e 170 advertências por retirada de água sem autorização e com volume superior ao permitido.O cerco às fraudes em captações diretas nos rios foi intensificado em maio pelo Departamento de Água e Energia Elétrica (DAEE), responsável pela fiscalização, a pedido do secretário de Saneamento e Recursos Hídricos, Mauro Arce. À época, o Cantareira estava com cerca de 9% da capacidade, e a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) ainda não havia iniciado a retirada do volume morto do manancial, reserva de água represada abaixo do nível das comportas de captação.

Nenhum comentário: