BAIXOU GERAL NO POSTO DOS TAXISTAS: GASOLINA: R$ 3,91, ETANOL: R$ 2,95

BAIXOU GERAL NO POSTO DOS TAXISTAS: GASOLINA: R$ 3,91, ETANOL: R$ 2,95

terça-feira, 6 de junho de 2017

Pastor envolvido em suposto escândalo teria sido sequestrado

Um vídeo envolvendo o pastor Reginaldo Leal, líder da Primeira Igreja Batista de Coaraci, circula nas redes sociais. Na gravação feita com um celular, o pastor aparece parcialmente sem roupas, sentado em uma cama e sob ameaça de morte por parte do ex-presidiário Jefferson Júnior de Jesus, que segura um facão. O pastor teria sido pego com a mulher de Jefferson, Ana Cláudia Pereira. A defesa do religioso, no entanto, diz que o vídeo, vazado na internet na manhã deste sábado, 3, está repercutindo de forma errada. Em contato com a redação São Paulo do Fato Entre Aspas, a advogada Edna Maria Faria afirma que na verdade o pastor teria sido vítima de um sequestro e estaria sofrendo ameaça por parte do casal, que era funcionário de sua fazenda. O caso teria ocorrido no dia 11, mas só agora veio à tona com o vazamento do vídeo.
No Boletim de Ocorrência registrado no dia 14 de maio na delegacia da cidade, o pastor Reginaldo afirma que ao chegar à sua fazenda, localizada na altura do Km 04 da rodovia Coaraci-Almadina, fora abordado pelo casal e mais um envolvido, e conduzido até um dos quartos, onde foi obrigado a tirar a roupa. O vídeo serviria para tentar extorquir o pastor. Ainda conforme o registro policial, o líder religioso teria feito um acordo de rescisão contratual com o funcionário, para quem pagou pouco mais de R$ 4 mil pelos 10 meses de trabalho em sua fazenda. E o casal teria se comprometido a destruir o vídeo, mas isso não aconteceu. Tentamos conversar com o pastor Reginaldo, mas a advogada Edna Maria disse que o mesmo talvez preferisse não falar neste momento, ele iria primeiro conversar com seus fiéis. O vídeo do suposto escândalo sexual envolvendo o pastor da Primeira Igreja Batista de Coaraci foi censurado nesta terça-feira, 6, por pessoas ligadas ao religioso. O Fato Entre Aspas já havia recebido pedidos da defesa do religioso para retirar o vídeo da matéria publicada e seu departamento jurídico vinha analisando o caso. Porém, antes mesmo disso, pessoas ligadas ao pastor censuraram a gravação junto ao You Tube. O Fato Entre Aspas também sofreu com ataque de hackers, durante a madrugada de sábado para domingo. Segundo informações de bastidores, o pastor pediu afastamento da direção da igreja

Nenhum comentário: