BAIXOU GERAL NO POSTO DOS TAXISTAS: GASOLINA: R$ 3,87, ETANOL: R$ 2,97

BAIXOU GERAL NO POSTO DOS TAXISTAS: GASOLINA: R$ 3,87, ETANOL: R$ 2,97

sábado, 10 de junho de 2017

Temer deve ser investigado por devassa contra Fachin

A oposição prepara uma série de ações contra o presidente Michel Temer após a revelação, feita pela revista Veja, de que o governo acionou a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para fazer uma devassa na vida do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal. Já no início da semana, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) promete apresentar uma denúncia contra Temer na Procuradoria-Geral da República. Ele sustenta que o presidente cometeu crime ao usar o aparato do Estado para espionar um ministro que o investiga. “Não há dúvida de que nós temos na Presidência um criminoso que atenta contra as regras básicas do Estado Democrático de Direito. Essa gravíssima denúncia de que a Abin foi utilizada para investigar um ministro é de um absurdo completo. Isso é característico das piores ditaduras”, disse Randolfe. Neste sábado, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, condenou a investida do governo contra Fachin e afirmou que em vez de se fortalecer a democracia com iniciativas condizentes com os anseios dos brasileiros, “adotam-se práticas de um Estado de exceção”. Já a PGR deve apresentar, nos próximos dias, denúncia contra Temer com base nas revelações feitas no âmbito da delação do grupo JBS. Para ter continuidade, porém, a ação precisa do aval de dois terços da Câmara (342 deputados). O governo arma uma tropa para blindar a ação. Em outra frente de ação, o senador Randolfe Rodrigues quer que o ministro-chefe de Segurança Institucional, Sergio Etchegoyen, e o diretor-geral da Abin, Janér Tesch Alvarenga, compareçam ao Senado para darem explicações sobre o episódio. Ele vai apresentar requerimentos de convocação dos dois às comissões de Constituição e Justiça e Relações Exteriores e Defesa Nacional. O senador ainda pretende consultar juristas para avaliar a apresentação de um novo pedido de impeachment contra Michel Temer. (Veja)

Nenhum comentário: