BAIXOU GERAL NO POSTO DOS TAXISTAS: GASOLINA: R$ 3,87, ETANOL: R$ 2,97

BAIXOU GERAL NO POSTO DOS TAXISTAS: GASOLINA: R$ 3,87, ETANOL: R$ 2,97

segunda-feira, 10 de julho de 2017

SCMI adere a campanha sobre o câncer de cabeça e pescoço

O dia 27 de julho foi definido como o Dia Mundial do Câncer de Cabeça e Pescoço e a cor verde eleita para marcar as campanhas de conscientização e prevenção à doença. No Brasil, durante todo o mês de julho, a Associação de Câncer de Boca e Garganta (ACBG Brasil) realiza uma campanha de conscientização sobre a doença. Em Itabuna, a Santa Casa de Misericórdia adere à campanha com a intensificação de informações sobre prevenção e direitos do paciente. Os tumores de cabeça e pescoço são uma denominação ampla do câncer que se localiza em regiões como boca, língua, palato mole e duro, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe (onde é formada a voz), esôfago, tireoide e seios paranasais.
Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA) são registrados anualmente cerca de 23 mil novos casos deste tipo de câncer no país, onde se nota um crescimento da incidência, chegando a ser o 4º tipo de tumor mais frequente em algumas regiões do país. Sobre as possíveis causas associadas ao surgimento da doença, o tabaco é responsável por 97% dos diagnósticos de câncer de laringe. O álcool associado ao fumo aumenta o risco em 5 vezes para câncer nessa região. A infecção pelo HPV (papilomavírus humano) também contribui com o aumento na incidência da doença em jovens nos últimos anos em virtude da falta de uso de preservativos na prática do sexo oral, por exemplo. Referência em tratamento contra o câncer, a Santa Casa de Itabuna mantém no Ambulatório de Especialidades em Oncologia, que funciona no Hospital São Lucas, um consultório para avaliação de casos com forte suspeita de câncer de boca e pescoço, além de disponibilizar o tratamento, seja por meio de Radioterapia, Quimioterapia ou Cirurgia Oncológica. “É importante registrar que essa doença tem cura e o primeiro passo é a detecção precoce. Assim, é essencial o autoexame, quando o próprio paciente começa a suspeitar de feridas na boca que não cicatrizam há mais de duas semanas, devendo assim iniciar a investigação junto a seu médico clínico”, declarou o médico cirurgião de cabeça e pescoço, Dr. Lincoln Warley Ferreira. Na internet, a proposta é utilizar a cor verde e a hashtag “#julhoverde” para disseminar a informação sobre o tema e atingir o maior número possível de pessoas, com ações na internet, redes sociais e nas ruas. A iniciativa quer estimular a prevenção “boca a boca”, já que a boca é alvo da doença, e dela deve sair a mensagem de alerta.

Nenhum comentário: