BAIXOU GERAL NO POSTO DOS TAXISTAS: GASOLINA: R$ 3,87, ETANOL: R$ 2,97

BAIXOU GERAL NO POSTO DOS TAXISTAS: GASOLINA: R$ 3,87, ETANOL: R$ 2,97

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O olhar de um internauta sobre a violência em Itabuna

A cidade de Itabuna, no período de 4 anos e meio, ou seja, de 2014 até 7 de agosto de 2017, registrou 511 homicídios - 80 desses, só este ano. A maior cidade do Sul da Bahia e que tem o maior PIB da região vive, há anos, o reflexo da guerra das facções Raio A e DMP que disputam o controle do tráfico de drogas. Dessas 511 vítimas, vale lembrar de várias pessoas de bem que morreram neste período sem a prisão dos envolvidos: Janeiro de 2014, uma criança morta no bairro Monte Cristo. Abril de 2014, adolescente morto em assalto no bairro Santo Antonio. Janeiro de 2015, funcionário de empresa é morto e queimado na Vila de Mutuns. Abril de 2015, mototaxista morto no bairro de Fátima. Agosto de 2015, idoso morto no bairro Nivi Horizonte. Outubro de 2015, jovem morto na Vila de Itamaracá e evangélico morto no bairro Antique. Novembro de 2015, cantor morto no bairro São Lourenço, às margens da BR-101. Dezembro de 2015 jovem morto no bairro Novo Horizonte e taxista morto em assalto no bairro São Pedro. Março de 2016, jovem morto em assalto no bairro Jardim Grapiúna. Abril de 2016, homem morto em assalto no bairro Novo São Caetano e taxista morto no bairro Santa Inês. Setembro de 2016, jovem morto por engano no bairro Califórnia, homem morto no Centro da cidade. Outubro de 2016 jovem morto no bairro Daniel Gomes. Novembro de 2016, criança de 11 anos é morta no bairro Novo Horizonte, dois jovens nos bairros Novo São Caetano e São Caetano. Dezembro de 2016, mototaxista morto em assalto no bairro Santo Antonio. Março de 2017, tatuador morto em boate no bairro São Judas, professor morto no bairro São Caetano, idosa morta por bala perdida no bairro Califórnia, homem morto bala perdida no bairro Maria Pinheiro. Abril DE 2017, Trabalhador rural morto em assalto na BR-101, açougueiro morto no bairro Pedro Jerônimo. Junho de 2017 homem morto em casa no bairro Sarinha. Julho de 2017, criança morta no bairro Gogó da Ema. Agosto de 2017 travesti morto no bairro Odilon. Vivemos reféns, cada dia mais, da criminalidade, que faz com que a nossa cidade seja segundo o mapa da violência a 13ª cidade mais violenta do Brasil e a 2ª mais violenta para jovens. Precisamos dá um basta nisso tudo. São dados alarmantes. (de um internauta da RBN)

Um comentário:

Anônimo disse...

A nossa cidade está sendo destruída, infelizmente a juventude não quer nada, não generalizando. Mas uma observação; o internauta disse 4 anos e meio, mas eu acho que ele quis dizer 3 anos e meio. 2014, 2015, 2016 e até agosto de 2017. Ele errou só esse detalhe.