segunda-feira, 6 de abril de 2020

'Não sei até quando ficarei ministro', admite Mandetta

Em reunião com integrantes do Ministério Público nesta segunda-feira, o Mnistro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, admitiu a dificuldade que encontra no cenário político e que não sabe "até quando ficará Ministro da Saúde". A reunião pode ter sido um dos últimos compromissos de Mandetta no cargo. Como o jornal O Globo revelou, Bolsonaro deve demiti-lo ainda nesta segunda-feira (6). Na reunião, Mandetta tratou de diversos temas do combate ao coronavírus, desde a compra de equipamentos até a possibilidade de aumento exponencial nas próximas semanas. O ministro, no entanto, também afirmou que o cenário político atual é extremamente complexo, com "pessoas que almejam o cargo de ministro". Ao final de sua fala, o ministro admitiu que pode não ficar por muito mais tempo no cargo. A reunião foi transmitida, possivelmente por engano, no YouTube. Posteriormente, o vídeo ficou indisponível. - Não sei até quando ficarei Ministro da Saúde. Se eu ficar aqui, enquanto ficar aqui, me coloco à disposição de vocês para eventualmente podermos fazer as tomadas de decisões que o momento requer - disse o Ministro. A expectativa, conforme o Globo revelou, é que a decisão seja publicada em edição extra do Diário Oficial da União após reunião do presidente com todos os ministros, entre eles Mandetta, convocada para as 17h.
A informação sobre a exoneração de Mandetta foi confirmada ao Globo por dois auxiliares do presidente da República. Em outro ponto da reunião, Mandetta chamou o cenário político de extremamente complexo. - Temos visões diferentes, temos pessoas que almejam o cargo de ministro e acham que o que estamos fazendo não é o correto - disse Mandetta. O ministro criticiou diretamente a proposta de isolamento vertical defendido por, entre outros, o presidente Jair Bolsonaro. A proposta defende que apenas a população no grupo de risco fique isolada e o restante possa voltar às atividades normais. - (Acham) que deveríamos acelerar, botar todo mundo para passar nesse desfiladeiro em marcha acelerada, como se fosse fazer uma quarentena vertical e todo mundo que tem abaixo de 50 anos possa se contaminar de uma vez. Mas dizem isso esqeucendo que não há moradia, que não temos como bloquear e, consequentemente, as pessoas com mais de 60 anos irão se contaminar - disse Mandetta na reunião. Um dos mais cotados para substituir o ministro Mandetta é o deputado federal Osmar Terra. Ele tem utilizado as redes sociais para criticar a quarentena que estados e municípios têm adotado contra o coronavírus. Ele almoçou com Bolsonaro e os quatro ministros que despacham do Palácio do Planalto nesta segunda.

Nenhum comentário: