BAIXOU GERAL NO POSTO DOS TAXISTAS: GASOLINA: R$ 3,91, ETANOL: R$ 2,95

BAIXOU GERAL NO POSTO DOS TAXISTAS: GASOLINA: R$ 3,91, ETANOL: R$ 2,95

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Pará desbanca Bahia e se torna maior produtor de cacau do país

O Pará se consolidou como o maior produtor de cacau em grão do país. De acordo com a coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, o estado desbancou pela segunda vez consecutiva a Bahia, historicamente a terra da fruta. Sozinho, o Pará responde por quase 50% da produção nacional. Do estado paraense sairão 116 mil toneladas neste ano, acima das 105 mil toneladas previstas para a Bahia, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
Por outro lado, O Ceo da Cocobod, Joseph Boahen Aidoo, prevê um ano difícil para os produtores de cacau em 2018. Ele está projetando novas quedas no preço mundial da mercadoria, o que terá efeitos adversos sobre a indústria do cacau e sobre a economia como um todo. O chefe do Cocobod disse que os agricultores devem se preparar para algumas decisões difíceis na próxima ano. “No próximo ano, vamos entrar em um ano muito difícil para a indústria do cacau e também para a economia ganaiana “, afirmou. A indústria do cacau tem sido o pilar da economia de Gana, contribuindo para o emprego e outros indicadores de crescimento econômico. Continua sendo o produto agrícola exportador mais importante (60% das exportações agropecuárias até 2015), conforme revelou um estudo. Mas o preço mundial do produto continua a cair, atingindo um baixo de quatro anos devido ao excesso de oferta. Costa do Marfim e Gana são os maior produtores mundiais de cacau, representando mais de dois terços da oferta global. A Cocobod já vendeu o estoque de cacau devido a uma política de venda à frente que o país adotou. Ainda não está claro quais as decisões que o governo tomará para minimizar a crise no setor. Um programa piloto de polinização foi lançado pelo Conselho de Cacau de Gana para impulsionar a produção de cacau para 1 milhão de toneladas até 2020. Segundo Aidoo, no momento em que o preço do mercado mundial do cacau flutua, o programa de polinização manual “compensará a queda do preço”, pois o programa aumentará a produção dos agricultores. Joseph Boahen Aidoo disse que o exercício de polinização manual virá sem custo para o agricultor. Ele revelou que 7000 pessoas foram empregadas e treinadas para ensinar aos agricultores o método de polinização manual nas seis regiões produtoras de cacau em Gana. Aidoo disse que 30 mil jovens serão empregados no programa até abril de 2018.

Nenhum comentário: