segunda-feira, 13 de julho de 2020

´Faltou bom senso a Queiroz. Sou diferente dos Bolsonaros´

Frederick Wassef, ex-advogado da família Bolsonaro, comentou em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo sobre ter acolhido em sua casa em Atibaia Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro. Para Wassef, Queiroz foi descuidado ao participar de festas, almoços e levar estranhos para a casa de Atibaia sem o seu conhecimento. “Se ele [Queiroz] está ali, em busca de paz, privacidade, para cuidar da saúde e não ser um lugar público para que não o assassinem, é óbvio que a pessoa tem que ter o mínimo de bom senso e o mínimo de cuidado. Coisa que ao tudo indica ele não teve”, disse Wassef à Folha. De acordo com o advogado, “Queiroz não teve o devido cuidado” ao enviar imagens da casa pelo WhatsApp. Ele disse ainda que não permitiria que Queiroz ficasse na casa se soubesse dos amigos que levou para lá. No entanto, afirma não se arrepender de ter oferecido abrigo ao ex-assessor dos Bolsonaros. Durante a entrevista, Wassef foi questionado sobre o motivo de ter ajudado Queiroz, mesmo após a família Bolsonaro se distanciar do ex-assessor quando a investigação do esquema das rachadinhas veio à tona. A reportagem também perguntou se o advogado estaria em melhor situação caso repetisse o exemplo dos Bolsonaro. “Sim. A diferença entre eu [sic] e a família Bolsonaro é que sou uma pessoa que passou os últimos dez anos sofrendo em hospital, tive quatro cânceres, duas quimioterapias horrorosas. Passei dez anos de muita dor e sofrimento. Sou um ser humano diferente. Tenho uma sensibilidade especial à pauta câncer, saúde, ajuda ao próximo”, afirmou à Folha. No entanto, quando questionado sobre qual seria essa diferença com os Bolsonaro, ele se corrigiu. “Não falei que sou diferente da família. Sou diferente de todas as pessoas”, disse Wassef ressaltando o tempo em que passou no hospital.

Nenhum comentário: