CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA SEU PEDIDO PELO ZAP

CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA SEU PEDIDO PELO ZAP
Temos sorvete também: R$ 3.00 - 140 ml - Chocolate em padaço, creme e coco

segunda-feira, janeiro 18, 2021

Pazuello muda "dia D" da vacinação para esta segunda

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, mudou a data de início da vacinação contra a covid-19 para esta segunda-feira (18/1), por volta das 17h. A informação foi repassada pelo ministro em cerimônia de início da distribuição das doses da vacina CoronaVac ao lado dos governadores, no Centro de Distribuição Logística do Ministério da Saúde, em Guarulhos, São Paulo. O "Dia D, hora H" da vacinação anunciada pelo ministro anteriormente era dia 20, próxima quarta-feira, às 10h. A CoronaVac, da farmacêutica Sinovac e produzida no Brasil em parceria com o Instituto Butantan, e a vacina de Oxford/Astrazeneca, foram aprovadas no último domingo (17) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Após aprovação, o ministro havia mantido a data e horário de início da imunização, mas alterou nesta segunda-feira. “Hoje distribuiremos as vacinas a todos os estados. E hoje ainda, ao final do dia, poderíamos começar. Talvez alguém possa ter alguma delonga, mas faz parte da missão”, disse, afirmando que os imunizantes chegarão a todos os estados e ao DF até o fim da tarde. De acordo com ele, a distribuição será feita, em sua maioria, por aviões da Força Aérea Brasileira (FAB). O primeiro lote de vacinas chegará à Bahia por volta das 19 horas desta segunda-feira (18), segundo informou, há pouco, o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas. Segundo ele, a distribuição do imunizante aos 417 municípios começará em até 12 horas depois do desembarque em solo baiano. De acordo com o secretário, a vacinação deverá começar nesta terça-feira (19). O plano de vacinação de Itabuna tem a previsão de 10 mil pessoas serem vacinadas contra o coronavírus na primeira fase. ETAPAS - Fase 1: trabalhadores da área de saúde, idosos com mais de 75 anos, brasileiros acima de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência, indígenas e comunidades tradicionais. Fase 2: idosos de 60 a 74 anos em qualquer situação. Fase 3: indivíduos com condições de saúde que estão relacionadas a casos mais graves de Covid-19. Fase 4: professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade.

Nenhum comentário: