quinta-feira, 30 de julho de 2020

Moraes manda bloquear contas de bolsonaristas fora do país

Centenas de contas no Twitter de influenciadores, empresários e políticos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foram tiradas do ar internacionalmente nesta quinta-feira (30). Após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, elas foram bloqueadas no Brasil na sexta-feira (24). No entanto, pouco depois os bolsonaristas e seus seguidores mudaram as configurações de localização para outros países e continuaram a publicar mensagens sem bloqueios. A ativista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter, líder de um grupo armado de extrema direita, por exemplo, xingou o ministro do STF no mesmo dia nas redes sociais. Ela chamou Moraes de "cabeça de piroca" e "ditador de merda" em sua conta bloqueada para o Brasil. Nesta quinta (30), Giromini desabafou em nova conta: "Fui censurada no Mundo! Ajudem a compartilhar essa mensagem: existem presos políticos e censurados no Brasil! Darei centenas de entrevistas na América Latina e Estados Unidos para denunciar tais abusos! Figuras como o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB), o blogueiro Allan dos Santos e os empresários Luciano Hang (da Havan) e Edgard Corona (das academias Smart Fit), alvos de investigação no âmbito do inquérito das fake news, tiveram suas contas suspensas.
O inquérito das fake news investiga ameaças e disseminação de notícias falsas contra integrantes do STF nas redes sociais e representa um dos principais pontos de tensão entre o Palácio do Planalto e a corte. Apesar de ter bloqueado as contas, o Twitter classificou a ordem como desproprocional e anunciou que recorrerá da decisão. "O Twitter bloqueou as contas para atender a uma ordem judicial proveniente de inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF). Embora não caiba ao Twitter defender a legalidade do conteúdo postado ou a conduta das pessoas impactadas pela referida ordem, a empresa considera a determinação desproporcional sob a ótica do regime de liberdade de expressão vigente no Brasil e, por isso, irá recorrer da decisão de bloqueio", escreveu a empresa em nota de sua assessoria de imprensa enviada à "Folha de S.Paulo".

5 comentários:

Anônimo disse...

Não aprovo muitas coisas do governo de Bolsonaro e seus apoiadores, mas ele está agindo como ditador sim, isso é preocupante, outra coisa é a proteção do STF à alguns políticos.

Anônimo disse...

E tu sabe o que foi bloqueado gado chifrudo bovino eleitor do presidente banana 🤡?? Eram contas fake News pra espalhar mentira tu queria que deixasse? Ou tu também faz parte?🤡🤡🤡🤡

Anônimo disse...

Jumento comedor de capim apoiador do bandido, condenado e solto provisoriamente, seu ex presidente Luladrão divulgava fale News há tempos, procura assista no Youtube jumento a entrevista dele no instituto Luladrão dizendo que mentia quando presidente sobre o número de mortalidade infantil, vai pesquisar e estudar.

Joselito dos Reis Santos disse...

pRA FAQZER ISSO TEM QUE MUDAR A CONSTITIUIÇÃO BRASILEIRA! OU ENTÃO ADEUS EXPRESSAO LIVRE. CADA CASO É UM CASO! ASSIM, QUE A JUSTIÇA DE FAÇA!...

Anônimo disse...

Marginal das 08:29, Deus nos livre e guarde de uma ditadura, principalmente de uma do STF, mas se isso acontecer você não poderá falar nada. Vai passando pano pra estas desgraças de Toga.